2019 - Liga de Medicina Clínica - Universidade Federal do Ceará

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram - @lmcufc

Manchas Brancas

Paciente feminina, parda, 54anos, com maculas hipocromicas há 5 anos. Realizou tratamentos para pitíriase versicolor e pitiríase alba, sem sucesso. Ao exame, máculas em todo tegumento, de tamanhos variados, algumas com discreto eritema e descamação, com teste de senbilidade sem alterações.

Qual o provável diagnóstico?

 

Resposta: A Micose Fungóide é um linfoma não-Hodgkin, extranodal, raro, com incidência de 0,36/100,000 pessoas/ano . Acomete mais o sexo masculino e a raça negra . É um linfoma de células T, sendo o tipo cutâneo primário mais freqüente. Três fases clínicas são descritas: Máculas, placas e lesões tumorais. Pode haver progressão, simultaneidade ou 2 ausência de um destes aspectos . As máculas são eritemato-descamativas, delimitadas, de diversos tamanhos, pruruginosas ou não, podendo durar meses ou anos antes de progredir para a fase de placas, ou estas podem surgir de novo. As placas são bem definidas, descamativas, infiltradas, eritematosas ou eritemato-violáceas, podendo coalescer em grandes lesões arciformes, com clareamento central, discromia e poiquilodermia. Eritrodermia esfoliativa pode ocorrer pela infiltração difusa da pele por células neoplásicas. No estágio tumoral as lesões são eritemato-violáceas, lisas, podem ulcerar e, geralmente, ocorrem sobre as lesões anteriores . O quadro, em geral, se inicia na infância ou adolescência, embora a história natural seja semelhante a da forma clássica . Clinicamente, as lesões são maculosas, hipopigmentadas, com descamação variável, preferencialmente em tronco e cintura pélvica e com menor acometimento de extremidades.