2019 - Liga de Medicina Clínica - Universidade Federal do Ceará

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram - @lmcufc

Diabetes e Bolhas Hemorrágicas

Paciente portador de diabetes, com amputação prévia de vários dedos do pé, evolui com bolhas hemorrágicas disseminadas e necrose, como na foto abaixo. Qual o diagnóstico? Quais as manifestações clínicas mais comuns?

 

O paciente é portador de crioglobulinemia policlonal (tipo III), caracterizada pela presença de imunoglobulinas policlonais que formam crioprecipitados com IgG policlonal ou com um componente sérico diferente das imunoglobulinas, algumas vezes misturado com complemento e lipoproteínas. Representa uma doença por imunocomplexos. Associadas a doenças autoimunes, doenças do tecido conectivo; ampla variedade de doenças infecciosas, isto é, hepatite B, hepatite C, infecção pelo vírus de Epstein­-Barr, infecção por citomegalovírus, endocardite bacteriana subaguda, hanseníase, sífilis, infecções  estreptocócicas. A crioglobulinemia refere-se à presença de imunoglobulinas no soro (que se precipitam em temperatura baixa e se dissolvem novamente a 37°C), formando complexos com outras imunoglobulinas ou proteínas. As manifestações clínicas associadas incluem púrpura nas áreas expostas ao frio, fenômeno de Raynaud, urticária ao frio, necrose hemorrágica das extremidades, distúrbios hemorrágicos, vasculite, artralgia, manifestações neurológicas, hepatoesplenomegalia e glomerulonefrite. A precipitação das crioglobulinas (quando presentes em grandes quantidades) causa obstrução dos vasos e também está associada à hiperviscosidade. A agregação das plaquetas e o consumo dos fatores da coagulação por crioglobulinas causam distúrbio da coagulação.